Pequeno manual contra a insônia

Quando eu era pequena, uma parcela significativa do meu inconsciente me traía ao cair da noite. Era um misto de inseguranças, medos e desconfianças que chegavam em um único momento. O momento no qual eu deveria me desconectar de inúmeras atividades e deixar minha mente trabalhar de uma forma mais lenta e me promover um descanso digno e revigorante. Era a insônia dando seus primeiros sinais de vida. Um distúrbio do sono que me acompanharia por muitos anos e que, vez ou outra, aparece para me forçar a passar mais tempo vendo filmes no Netflix e tutoriais de comida e maquiagem no YouTube.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a insônia afeta nada menos do que 40% dos brasileiros – um dado significativo que, com o estresse do dia a dia e o ritmo de vida frenética ao qual somos submetidos constantemente, parece que só tende a aumentar. Diz aí: quem nunca viu um amigo próximo reclamando da falta de sono madrugadas adentro e compartilhou da mesma agonia?

Mais do que causar desconforto pela falta de sono, a insônia pode provocar fortes consequências no dia a dia das pessoas que sofrem com esse mal. Entre os problemas mais comuns decorrentes do distúrbio, estão alterações no humor, cansaço, falta de concentração, dificuldades de aprendizagem, queda na produtividade, aumento de peso e, como bem sabemos, uma sensação de desconforto causada pelo medo.

A noite pode ser uma grande amiga, mas também pode trazer nossos medos à tona | Crédito: Nathan Anderson/StockSnap (Menina da Estrada)
A noite pode ser uma grande amiga, mas também pode trazer nossos medos à tona | Crédito: Nathan Anderson/StockSnap

A causa da insônia, de acordo com a ONG Instituto do Sono, é multifatorial. Ela pode estar atrelada a episódios traumáticos, a situações que causam desconforto no dia a dia, problemas mal resolvidos, excesso de informação e estimulação e relação com outros transtornos psicológicos, como a depressão, a ansiedade e às crises provocadas pelo Transtorno Bipolar e o Transtorno de Borderline. No meu caso, como vocês puderam acompanhar, mais do que ser uma consequência de sintomas depressivos e ansiosos, que agora estão devidamente curados, a insônia teve muito a ver com o meu histórico de vida que me acompanha desde a infância. A falta de sono veio em decorrência da minha dificuldade de aprendizagem na escola, nas relações vazias que eu tinha com os meus colegas nesse ambiente, que muitas vezes pode se tornar hostil, e ao histórico de crendices sobrenaturais.

Como uma pessoa que sofreu com esse mal, posso dizer que criei alguns mecanismos de defesa muito úteis que me ajudaram a passar por essa barreira. Abaixo, tem um manual completo e bem fácil de ler sobre como lidar com ela da melhor maneira possível, como provocar o sono em situações desconfortáveis e até de como se aproveitar dela e usá-la a seu favor. Bora lá, minha gente!

1. Converse consigo mesmo

A gente tá na cama, mas a cabeça tá bem longe! | Crédito: Frank McKenna/StockSnap (Menina da Estrada)
A gente tá na cama, mas a cabeça tá bem longe! | Crédito: Frank McKenna/StockSnap

Uma das coisas que ocupavam muito as minhas madrugadas de longas horas insones era estabelecer diálogos e criar situações na minha mente. Eu conversava comigo mesma para ocupar o meu tempo, restaurava memórias bacanas que estavam ali, guardadinhas dentro da minha cabeça, e traçava uma linha do tempo sobre fatos marcantes que mudaram a minha vida pra melhor. Colocava na minha cabeça imagens de conversas e situações engraçadas pelas quais passava com os meus amigos, me recordava de amores platônicos e até de beijos, abraços e transas que tinham me dado uma energia boa pra encarar a vida.

Conversar consigo mesmo, aliás, inclui conversas com o próprio corpo através do toque. Faça carinho em você mesmo, uma massagem nos seus ombros, um cafuné nos cabelos e uma cócega no pé. Masturbe-se sem pudores quando sentir que essa energia de estar acordado está te dando sinais de que o momento é o mais propício para ter um belo orgasmo. Gozar, aliás, tem um poder inenarrável de fazer dormir. E é um sono dos deuses!

2. Recorra à espiritualidade

Tenho em mim a crença de que o ser humano precisa se conectar com o seu eu mais elevado, com seres evoluídos e com o lado de lá de uma maneira positiva pra conseguir passar por essa vida de um jeito mais amoroso e leve. Espiritualidade não tem nada a ver com religião, mas sim com os benefícios do sobrenatural e da conexão com o seu próprio ser. É um passo pra elevar a alma, o autoconhecimento e o amor.

Em uma matéria publicada em fevereiro de 2014, a Revista Superinteressante revelou dados impressionantes sobre como a fé pode ajudar no tratamento de doenças e dos seus embasamentos científicos. Na angústia da falta de sono e do período agoniante do pós-pesadelo, onde imagens tão ruins acabam prejudicando a nossa percepção da realidade e aumentam nosso medo, rezar, meditar e conversar com os seres nos quais você acredita podem fazer com que você retome a qualidade do seu sono e, de quebra, te tranquilizam para enfrentar o dia que vem por aí.

3. Leia

Ler tá liberado, mas a cafeína não! | Tom Eversley/ISO Republic (Menina da Estrada)
Ler tá liberado, mas a cafeína não! | Tom Eversley/ISO Republic

Use uma luz baixa e confortável aos olhos, pegue um livrinho e manda bala! O exercício da leitura está atrelado a uma quantidade incontável de benefícios. E quando se trata da insônia, funciona como um ótimo mecanismo de distração e de, sim, trazer sono.

Quando exercitamos nosso cérebro, nós também estamos movendo certos músculos dentro do órgão que, olha só, nos trazem cansaço. Quando a informação vem em boa quantidade, o resultado pode surpreender além da carga de aprendizado.

4. Esqueça o celular

Eu sei que, em tempos de abuso da tecnologia, isso é quase impossível. Mas os psiquiatras são unânimes quanto a esse consumo em particular: a luz do celular e a quantidade enorme de aplicativos que vem junto dele são extremamente prejudiciais ao sono. Isso sem falar nas redes sociais: ver conteúdo desagradável de madrugada, ser surpreendido por alguma informação que cause um grande impacto emocional (vide notícias ruins) e cuidar da vida alheia, sentindo inveja da foto que aquele indivíduo que você nunca teve contato na vida postou da Itália, literalmente não vão te acrescentar nada.

5. Filmão na tela

Contraditório? Sim. Mas no meu caso, funcionou muito! Se o uso do celular me atrapalhou a retomar o sono, os filmes tiveram um efeito de sonífero que, claro, pode funcionar muito bem pra outras pessoas. Principalmente se for um filme antigo, repetido por um milhão de vezes e que você ama e não se cansa de assistir. Até começar a dizer todas as falas e dormir sem perceber.

6. Boa companhia

Sentir-se sozinho é algo horrível. E ficar insone de madrugada com esse sentimento aflorado na pele é pior ainda. Por isso, ter alguém do lado, nem que seja pelo prazer e pelo conforto de sentir que você estará bem amparado caso sinta medo, tem um efeito terapêutico. Na maior parte do tempo, a pessoa não precisa dizer nada – só o fato de estar ali do lado já basta.

Quando eu ia pra cama, me sentia muito mais segura e tranquila pra pegar no sono quando meu pai estava vendo filmes até mais tarde, quando minha irmã ficava com a luz acessa escrevendo ou quando a minha mãe chegava no quarto para me fazer companhia e conversar, compartilhando da mesma falta de sono. Com o namorado, o que funciona é aquele cafuné na nuca que tem o mesmo poder de uma dose cavalar de Maracujina.

Em suma: estar acompanhado nessas horas pode ser exatamente o que você precisa pra dormir bem.

7. Se nada adiantar, use esse horário a seu favor

Curtir a própria vibe nas madrugadas é uma das melhores coisas do mundo! | Crédito: Xopher Wallace/ISO Republic (Menina da Estrada)
Curtir a própria vibe nas madrugadas é uma das melhores coisas do mundo! | Crédito: Xopher Wallace/ISO Republic

Eu aposto que você, leitor, já se sentiu impressionado com a capacidade que você tem de criar nessas horas loucas da madrugada. Afinal de contas, estar sem sono pode fazer com que nossa cabeça funcione de uma forma totalmente louca e favorável pra escrever uma nova música, um novo poema, costurar e desenhar. Em suma: mil coisas podem acontecer durante a madrugada. E a gente bem sabe disso.

8. Procure ajuda médica

Se a sua dificuldade pra dormir persiste por muitos anos, te causa sofrimento e um desconforto difícil de ser sanado, é porque chegou (ou passou da) hora de você recorrer a uma ajuda profissional para sanar o problema e se livrar dos sintomas físicos e psicológicos que te fazem sofrer. Isso inclui preparadores físicos que possam te ajudar e orientar sobre quais exercícios podem melhorar a qualidade do seu sono, nutricionistas que podem indicar quais alimentos podem te favorecer, psicólogos que indicam psicoterapias eficientes pra promover a cura pela fala e identificar os principais pontos do problema e psiquiatras que receitam medicamentos para eliminar de vez esse negócio todo, que pode ser bem torturante.

Se você tem qualquer tipo de preconceito quanto ao uso de medicação, dispa-se disso. Ela pode ter um papel fundamental para te promover qualidade de vida e, na maioria dos casos, está envolta em uma quantidade enorme de mitos e falta de informações decentes sobre como realmente é feito o tratamento, como ele se dá e qual a consequência disso pro organismo (parem de uma vez por todas de apontar esses remédios como um demônio de vício porque o buraco pode estar muito mais embaixo e o benefício é muito maior do que o malefício).

Porque alívio mesmo a gente sabe que só sente quando amanhece | Crédito: Felix Russell-Saw/StockSnap (Menina da Estrada)
Porque alívio mesmo a gente sabe que só sente quando amanhece | Crédito: Felix Russell-Saw/StockSnap

Digo tudo isso acima com a propriedade de uma pessoa que já passou por todos os desdobramentos bons e ruins que a insônia tem. Ela teve muitos impactos negativos na minha concentração, no meu crescimento e na minha saúde psíquica. Hoje, depois de seguir todo esse manual e fazer tratamento, não troco por nada nesse mundo uma noite bem dormida e a sensação linda de acordar cedo e ter um dia todo pela frente.

Dormir é bom e o organismo agradece. Todos nós podemos fazer isso muito bem. E quando a manhã chega, tudo fica mais fácil. Eu prometo.

LEIA MAIS: E quando o teu médico salva a tua vida? 

Advertisements

4 Comments Add yours

  1. behmota says:

    Muito bom! Minha inimiga do sono é a ansiedade.

    1. camilahonorato says:

      Oi, Beh! A ansiedade realmente é um incômodo, né. Eu sei bem, até hoje me monitoro com ela.
      Mas aos poucos a gente se alinha. É um processo, mas com certeza em breve você vai conseguir superar e dormir super bem. Um beijo! ♥

  2. Primeiramente Oi =)
    Eu estava procurando blogs que tem a ver com meu gosto e achei o seu. Adorei, o conteúdo está muito bacana.

    Agora sobre o post em questão, sofro de insônia há um tempo, e é punk. Minha cabecinha pensa demais rs. Adorei as dicas que você deu. No meu caso eu optei por malhar a noite, e acho que é uma boa forma tbm para conseguir dormir melhor.

    Abraços, continue postando.
    E quando puder, dá uma passadinha no meu blog, acho que você poderá gostar =)

    1. camilahonorato says:

      Oi, Livia, tô adorando seus comentários e saber que você curtiu tanto o meu blog. Comecei a seguir o seu e estou lendo todos os posts, gostei muito também. Tem um conteúdo super rico e posts muito bem escritos.
      Sobre a insônia: eu espero de verdade que esse texto possa te ajudar. Também penso muito, sofro com a ansiedade e sempre me monitoro. Isso é bom por um lado, porque me deixou super regrada com o sono, que virou uma coisa super sagrada pra mim. Até hoje sigo em tratamento e só tenho que agradecer, porque uma noite nem dormida é outra história né hehehe.
      Um beijo grande! ♥

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s