E quando o teu médico salva a tua vida?

Gratidão é uma palavra que se tornou popular nos últimos tempos. E isso tem uma razão nobre de ser!

Em um mundo dominado por tantas injustiças, desigualdades, caos, doenças e transtornos, ter algo no que se apegar para amar e agradecer é quase um respiro no meio de uma destruição em massa. É um sopro de vida em meio à morte, um pássaro cantando em um céu sem luz, um anjo com asas brancas enormes que apagam os olhos vermelhos da maldade.

Entre 2014 e 2015, o demônio do meio dia* veio me visitar. Ele chegou silencioso, traiçoeiro, prometendo um mundo de possibilidades em um comportamento agressivo, tristonho, ansioso e cheio de auto destruição. O demônio me prometeu ascensão em silêncio, e eu, sem perceber as tramoias e sem conseguir identificá-lo como o fruto envenenado em uma árvore cheia de lírios, colhi a maçã vermelha e deitei em um sono profundo, cheio de sonhos confusos e terríveis, que nem a Branca de Neve, com sua pele tão alvo, seus lábios rubros e seus cabelos negros, ousaria ter.

menina-da-estrada-carl-up
O Carl de Up – Altas Aventuras era a cara do meu psiquiatra! – Foto: Divulgação

Quando acordei em meio a uma crise fóbica, que tantas vezes sofri, percebi que meu corpo sofria com sintomas tenebrosos e minha mente estava envolta em uma nuvem negra que me aprisionava – e da qual eu tinha dificuldade de me libertar. Tinha uma ansiedade patológica que me enlouqueceu, crises de pânico que me faziam ter medo de perder a noção da realidade, choros intermináveis cujas razões eu tinha dificuldade para nomear e nas quais pouco encontrava algo que se justificasse.

Até que um dia, veio o colapso. Não encontrava prazer em estar na companhia de minha própria mente, que tantas vezes havia sido um refúgio criativo e cheio de cores. Tinha pavor de ficar sozinha, não sentia vontade de ler, uma atividade que me fascina desde criança, não tinha vontade de me alimentar com cultura, arte, beijos, abraços, sexo. Não via mais vida e, no meio disso, acreditava que me despedir do mundo era um caminho fácil pra me livrar de uma dor que eu mal conseguia nomear. Não tinha rosto, mas estava ali.

O problema – e a solução – é que me faltava impulso até pra conseguir manifestar o sentimento que se apoderava de mim. Não tinha ânimo nem pra tirar o meu bem mais precioso. Antes de uma última crise de pânico e um choro convulsivo que quase me fizeram entrar em colapso, consegui puxar um bastão de força que guardava no meu âmago e tomei uma atitude corajosa que exigiu o último sopro de uma vida que quase acabava comigo: a de pedir ajuda.

Veja bem: pedir ajuda é justamente o oposto da fraqueza. Ás vezes é o que você precisa pra conseguir concluir uma escalada nesse caminho tão cheio de obstáculos que é a vida. Fui parar em hospitais, salas psiquiátricas pouco eficientes e contei com a ajuda até de médicos conhecidos e amigos pra conseguir sobreviver. Antes de ir pra uma última consulta, com uma médica de óculos enormes e extremamente carinhosa que finalmente acertou minha medicação, fui parar em uma sala tranquila com o anjo protetor que me guardaria e protegeria nos últimos meses.

carl_from_the_movie_up!
Up – Altas Aventuras | Foto: Divulgação

De cabelos grisalhos, rugas e mãos marcadas pelo tempo, o psiquiatra, literalmente o médico que me salvou, me mostrou uma tranquilidade e uma gentileza tão ilimitada que foi o suficiente pra me tranquilizar e despertar minha confiança. Passei a contar coisas que só conseguia verbalizar para mim mesma e para minha terapeuta. Liguei fora de consultas com hora marcada, mandei e-mails, tirei dúvidas. Em troca, obtinha sempre um tratamento eficaz, com experimentações medicamentosas e uma verbalização que poucas vezes vi terem um efeito tão terapêutico.

Veja bem: um bom médico trata você de forma individual. Não diminui seus medos, inseguranças, respeita seus sintomas e sabe conversar bem. Depois de uma agonia profunda, senti aquele demônio ser queimado e me devolver suas cinzas em uma caixa que eu nem hesitei em jogar para o vento. Enquanto isso, meu médico me incentivava a viver. “Vida que segue”, ele dizia, me incentivando com cada atividade sobre a qual eu perguntava se tinha a capacidade de fazer, como trabalhar, estudar, ver apresentações de teatro e ir em shows. Tinha uma paciência ilimitada, tranquilizava até mesmo a família com sua voz tranquila e seu jeito de ser. Em buscas na internet, eu só constatava o quanto sua sabedoria era eficiente: pessoas agradeciam aos montes sua intervenção e dizia o quanto o havia ajudado a se libertar de doenças e seguir com uma vida mais saudável.

O médico que salvou a minha vida nunca desestimulou sonhos. Ele me fazia acreditar que era capaz de qualquer coisa, mesmo depois de tanto sofrimento. Passei a ver as dificuldades diminuírem. Até hoje batalho pra me livrar da ansiedade, mas o pior passou, graças a ele e à sua vontade de erguer pessoas que precisavam de ajuda para sair do limbo.

menina-da-estrada-up-divulgacao
A vida precisa ser alta e colorida como os balões de Up – Altas Aventuras | Foto: Divulgação

Hoje pela manhã, um dia lindo de sol onde meu sentimento de otimismo tem aumentado cada vez mais, descobri que meu médico deixou o mundo em que vivo, depois de uma vida dedicada a ajudar pessoas a lidarem melhor com os problemas de suas mentes. Me despedi com um choro cheio de uma gratidão tão grande que até hoje tenho dificuldade de verbalizar. Em nosso último encontro, em sua sala cheia de diplomas e paz, ele repetia mais de uma vez: “Seja muito feliz!”. Parecia adivinhar que seria nosso último encontro e não deixava de me incentivar a continuar batalhando e realizando meus sonhos. Gratidão, graças a Deus. Isso conforta meu coração tão mal adaptado a lidar com perdas.

Meu anjo médico perdeu os óculos e ganhou asas. E eu só tenho que a agradecer a ele por ter me devolvido a vontade de viver.

* Para entender a depressão: O demônio do meio dia – Uma anatomia da depressão, de Andrew Solomon.

Em memória do Dr. Geraldo Squilassi. Muito obrigada por tudo! ♥

Advertisements

8 Comments Add yours

  1. Cristina Squilasi says:

    Muito obrigada pela linda homenagem ao meu pai. Ele foi pai na maior acepção da palavra: para os filhos, netos, clientes. Ele amava a medicina e o trabalho. Qdo foi internado, disse para a médica que precisava ir embora pq tinha que atender os pacientes. Disse que não poderia ficar ali pq muitas pessoas precisavam dele.
    Ele viveu do jeito que gostava.
    Minha mãe disse no hospital que ele teria que parar de trabalhar e ele disse que se não trabalhasse iria morrer.
    Eu fico feliz em saber que todo o carinho que ele tinha era recíproco.
    Também desejo o mesmo que ele : que vc seja muito, muito feliz.

    1. camilahonorato says:

      Cristina, que surpresa maravilhosa receber essa resposta tua e saber desse carinho tão grandioso que você tem pelo teu pai! Ele foi um médico maravilhoso e, tenho certeza, um pai incrível pra você. Toda a felicidade do mundo pra vocês e que a memória dele seja sempre uma fonte de luz, amor e força. Um beijo enorme no teu coração ❤

  2. Thiago Sordi says:

    Deixo aqui meu profundo pesar em saber que o médico que tanto me ajudou partiu, desejo muita força á família pois sei como o Dr. Geraldo vai fazer muita falta. Para mim era um médico e amigo de mais de 8 anos. quero expressar minha enorme gratidão por nunca desistir de mim, tenho certeza que está em paz.

  3. Nelson M.Sobrinho says:

    Dr. Geraldo Squilassi….mais que um médico, um amigo.Dedicado , prestativo……entendia, como poucos, aqueles que carregam em seus ombros a dor do Mundo. Sábio…….generoso, humano.Tenho certeza ,meu médico, que o senhor esta em paz ,tranquilo olhando por nós!!

  4. Em novembro de 2004 descobri algo que me afligia há anos, a Síndrome do Pânico, comecei o tratamento em 2005 com psiquiatra, após passar por uns dois médicos encontrei o Dr Geraldo Squilassi, um senhorzinho que ainda usava uma máquina de escrever, calmo e paciente. Foram quase 10 anos me consultando com Dr Geraldo, durante todo esse tempo foram muitos altos e baixos, e quando eu estava no fundo do poço ele sempre me trazia de volta ao topo, foram muitas palavras de carinho, muitos empurrões, muitos puxões de orelha, muitos conselhos, SIM, devo muito da minha saúde ao Dr Geraldo, para quantos amigos o indiquei e quantos deles também tiveram o prazer de conhecê-lo e hoje eu quero falar para todos os outros do quanto sou grata por ter conhecido esse ser iluminado.
    Minha gratidão por tudo o que o Senhor fez por mim, pela minha saúde, obrigada pela paciência por todas as vezes que cheguei carregada no seu consultório, por todas as vezes que pensei em acabar com tudo e o Senhor me fez desistir, jamais esquecerei os dias que aguardei ansiosamente para contar-lhe algo bom que me acontecerá, nem quando eu ficava admirando todos os seus diplomas na parede enquanto o Senhor digitava a minha receita, tenho certeza que hoje estás em um lugar lindo, sua missão foi cumprida lindamente, que as sementinhas que o Senhor plantou em vida sejam colhidas por aí, hoje ficam as saudades de um homem integro, inteligente, que amava o que fazia e fazia brilhantemente.
    MUITO OBRIGADA POR TUDO, DESCANSE EM PAZ 😢💔🙏🏼🌟🕊

    1. camilahonorato says:

      Que depoimento lindo, Gabriele! Isso é muito do que eu sinto por ter tido esse grande médico na minha vida. Aliás, compartilho esse sentimento de admiração pelos diplomas na parede e o conforto daquela sala. Eu me sentia muito segura e bem amparada! Que Deus ilumine a alma e a imortalidade dele e te traga muitos bons frutos e conquistas. Com certeza você é muito forte! Um beijão! ♥

  5. Elen lopes says:

    Preciso do prontuário do meu esposo urgente,não sei como conseguir
    Meu watts 980949571

    1. Camila Honorato says:

      Oi, Elen, tudo bem? Pelo o que eu sei, os prontuários médicos foram incinerados. A secretária do Dr. Geraldo informou os pacientes. Qualquer coisa me avise. Um beijo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s