Au Pair: por quê decidi jogar tudo para o alto e embarcar para a Alemanha

Não é de hoje que venho refletindo muito em relação à minha posição profissional, algo que passou por uma busca exaustiva por melhores oportunidades de estudo e carreira. Reflexões, essas, que me trouxeram até aqui, em uma cidade minúscula do interior da Alemanha, respirando o ar puro da natureza, apreciando a luminosidade das ‘golden hours‘…

Crônica: A importância do autoperdão e da libertação da culpa

Às vezes cometemos atos que nos prejudicam diretamente. Coisas que dizem respeito a algum tipo de atitude que se desvincula do nosso tipo de personalidade, que nos fere de alguma forma, que nos torna vulneráveis a um sentimento brutal de culpa, vergonha e excesso de autopunição. Há um ano, quando terminei meu namoro, mergulhei em…

(+18) Minha experiência com a massagem tântrica

O tantra é uma filosofia linda, pura e cheia de elementos que estimulam nossas forças. Por causa da minha vivência no Yôga, que passa pelo aprofundamento teórico de filosofias que acabam por cruzar com ela, acabei descobrindo o tantra e suas vertentes. Quando se fala em tantra, é comum que se associe o termo imediatamente…

Crônica: (+18) A vida sexual da mulher tímida

“Deita com calma. Solta mais o corpo e relaxa. Você está muito nervosa”. Eu sentia que minha respiração entrecortada e as pernas bambas em cima da cama eram uma denúncia para o homem na minha frente. Mil coisas se passaram na minha cabeça antes que ele começasse a tirar a minha roupa e a voltar…

Crônica: Não pulei ondas no Ano Novo

Perdi as contas de quantas vezes vi queima de fogos na praia, pulei ondas e escondi sementes de romã dentro da carteira. Toda virada do ano me dá uma sensação extremamente estranha, pela falta de planos consistentes em relação aos meses que irão se seguir. Geralmente, minhas noites entre um ano e outro são recheadas…

Estudar na USP: um breve desabafo de uma veterana de Letras

Existe muita gente que me pergunta como é estudar na Universidade de São Paulo (USP). Como é estar dentro da maior universidade do país e de ter passado naquela que é detentora do vestibular mais concorrido de nossas terras. Quando eu prestei vestibular há dois anos, eu resgatei um sonho antigo. Da menina que sonhava…

Conto: As Marcas do Holocausto

Eu gostava do cheiro da flor de laranjeira. Queria que as pessoas sentissem isso quando estivessem perto de mim. Ou tivessem uma recordação de como eu costumava ser a partir desse aroma. Uma forma de ser eternizada, lembrada. Uma forma de não deixar o que passou cair no esquecimento. Eu me lembro do exato dia…

Crônica: A saga do primeiro vôo internacional

As pessoas reclamam demais. Era o que eu pensava enquanto sentava na cabine do avião e me recostava na poltrona, descascando os esmaltes das unhas e tentando controlar as borboletas no meu estômago. Tentava me manter tranquila diante daquele passo que eu tanto havia sonhado em consquistar. Mas, no meio daquele mar gigantesco de empolgação,…

Crônica: Mas afinal, existe sexo sem sentimento?

Eu tinha a convicção plena de que conseguiria ser capaz de entrar devagar e no escuro na casa dele. Tinha certeza absoluta de que conseguiria deixar um ou dois orgamos virem em uma escala discreta de intensidade para, poucos minutos depois, levantar rápido, me vestir e sair da cama dele com um único beijo na…

Crônica: Se você ama ou gosta, demonstre

O homem que me acolheu tinha um silêncio confortador, olhos gentis e mãos lindas. Era o tipo de conforto que eu precisava sentir no inverno de mares desconhecidos: sem a necessidade de toques com segundas intenções, mas com conversas prudentes, filmes e café quente. Meses se passaram, e então esse mesmo homem de silêncio confortador…

Poema: Água Benta

Ela acreditava-se perdida. Pensava que seus devaneios doentes Eram extensões de almas brutas Atormentadas e demoníacas. Teve vertigem no caminho pro trabalho Na música clássica reproduzida Nos alto-falantes quebrados De um prédio histórico em ascensão. Registrou mecanicamente Informações irrelevantes No sistema ultrapassado do escritório. Sentiu o cheiro da loucura No ambiente da casa corporativa. Chorou…

Pequeno Manual dos Relacionamentos Casuais com Mulheres

Quando se pensa em encontros casuais, a primeira coisa que vem à mente é um tipo de diversão sem a certeza de uma ligação no dia seguinte. É o famoso “a gente se cata sem compromisso”, que isenta as pessoas do comprometimento visto em relações mais sérias e complexas. Engana-se, porém, quem pensa que uma relação…