Crônica: Um nado na tempestade

Ela afundou os pés descalços na areia quando o entardecer iniciou os primeiros passos de sua despedida. Não era um dia típico de sol, e o litoral perdeu aquele encanto alaranjado do crepúsculo, quando o sol se põe no horizonte e lança suas pinceladas no céu. O dia era cinza. O vento que soprava na…