Crônica: Sobre as voltas que o vento dá

Quando eu era pequena, gostava de me sentar na rede da casa de campo dos meus pais e de balançar conforme o vento batia no final da tarde. Gostava de observar o horizonte com as cores que surgiam no céu, vendo as transformações intensas de nuances no entardecer. Aquele crepúsculo que se descortinava na minha…

Poema: A angústia do pesadelo

Ontem eu tive um pesadelo triste Onde gritava sem ser ouvida Onde fugia sem ser seguida Temendo uma ameaça sem nome. Não havia rosto, só uma sombra disforme O despertar no susto, a respiração alterada A tranquilidade de se descobrir acordada. Mas e quando a angústia vem com olhos despertos? Desconhece a tristeza, mas quer…