Literatura: Poema de Véspera

Novembro chegou com seus tons de cinza e dourado. Com sua atmosfera de véspera Com seus aromas e cores de festas. Novembro se aproximou rápido. Condecorou a lembrança fria do escritório Da papelada sulfite em cima da mesa Do barulho do teclado batendo ininterruptamente Tendo os prédios do lado de fora para decorar. Novembro relembrou…

Poema: Sopro na Janela

Faz frio do lado de fora E a chuva incessante na cidade joga gotas de dor e lágrimas na janela. O vento entra pelas frestas da porta Joga sopros gélidos de tremor e tristeza Um dia nublado tem gosto de saudade A chuva incessante é a incorporação da melancolia Um desejo de volta, uma mensagem…

Poema: Sonho Dividido (sobre os medos no inconsciente)

Eu me pergunto se algum dia você teve dúvidas. Se duvidou do meu amor, da minha vontade de estar perto Dos beijos que nem sempre recebe nas horas que quer. Pergunto isso porque sonho em ter de dividi-lo. Não, esse não é meu sonho. Mas o medo que aparece na hora de dormir. Frequentemente, te…

Poema: Perdão (a importância de um ato nobre)

Eu te peço perdão por cada palavra confusa Por cada angústia que escondi Por cada frase não dita. Eu te peço perdão por me afastar de repente Por não responder de imediato Por deitar afastada na beira da cama. Eu te peço perdão por sair do banho Por interromper a preguiça Por te deixar sozinho…

Chuva – poema pra acalentar o coração

Chuva. Sopros na janela que atormentam ideias Confusa, barulhenta e silenciosa. Chuva A tarde nublada que proporciona momentos conturbados A cidade inquieta reproduzindo barulhos estranhos Roupas encharcadas que provocam ansiedade. Chuva O momento hesitante antes de sua própria prova Palavras inusitadas que corrompem sua concentração Uma expectativa doce e dolorosa de cruzar com o calor…

Poema: Sobre receios e indecisões

Eu posso ver a indecisão tomar conta dos seus olhos. Posso sentir o medo da entrega se apossar da sua pele Posso provar o gosto que vem dos seus lábios Toda vez que eles se curvam trêmulos para me alcançar. Eu sinto o receio vindo através de você Da sua voz que sempre falha quando…

Solidão – um poema

A solidão me consome por dentro Mordendo minha pele, penetrando em meu coração Atormenta minha mente, me traz aflições Sensações distantes e tão frias A dor me consola A distância me aflige A raiva grita dentro de mim Consumindo minhas energias Que valeria minha própria vida sem companhias? Sem risos amigos a me cercar? Sem…