De volta à superfície – e às palavras

Escrever sempre foi uma forma de arte associada aos meus momentos, fossem eles bons ou ruins, e a uma necessidade. Uma extensão da minha personalidade que eu quase poderia chamar como uma forma de sobrevivência. Quando embarquei para a Alemanha, há cinco meses, tinha em mente que um programa de intercâmbio com horas cronometradas de…