Meu Livro: “Seis Estações Ventosas”

“Como em cada estação de trem, cada paragem sopra de uma forma diferente. Em cada vagão, há um jeito de o peito se comprimir. Sejam com lembranças confortadoras de amores correspondidos; com a confusão causada por paixões platônicas que acabaram optando por não ficar; com a dor e o delírio provocado pelos efeitos devastadores de…

Poema: Mensagem a um amor transparente

Hoje acordei com vontade de escrever para ti. De declamar poemas, versar sobre declarações feitas aos seus olhos claros e felinos A tuas expressões intensas e ao sorriso torto que chega a teus lábios E aos cantos externos de seu belo rosto. Acordei com vontade de despentear seus cabelos com as mãos. De amar as…