Crítica de Cinema: “Animais Fantásticos e Onde Habitam” é genial!

Não gosto de endeusar as pessoas, de tirar a humanidade delas e muito menos colocá-las num pedestal. Como já disse várias vezes aqui no blog, acho que fazer isso, independente de quem seja, coloca um peso e uma expectativa irreais no ser humano. No entanto, quando se trata de algumas figuras que fizeram a diferença na minha vida e que até me aliviaram em momentos de crise existencial com seus trabalhos, faço questão de deixar claro que existe uma espécie de agradecimento que eu nunca seria capaz de descrever. E uma dessas pessoas é, certamente, J. K. Rowling.

Em poucas palavras: a mulher é foda. Dominar o universo literário, ainda permeado pela predominância masculina sendo mulher, falando de uma forma complexa, delicada e lúdica para crianças e adolescentes, movimentando uma quantidade significativa de pessoas com seus livros e adaptações cinematográficas, é um mérito exclusivamente seu, fruto de seu esforço e de sua criatividade que beiram, sim, a divindade (desculpe o exagero, mas você conseguiria esse feito?). A saga Harry Potter, ao contrário do que muitos eruditos carregados de preconceito defendem, é uma perfeita definição do que é a literatura fantástica e contemporânea, como ela pode despertar diversos interesses (por livros, mitos, lendas e artes) em uma única tacada, e como mobilizar o mundo inteiro sem seguir regras e padrões impostos por escolas, falando em uma linguagem sem retoques rebuscados e, não por isso, menos completa. Aceitem: o feito conquistado por J. K. Rowling nunca foi alcançado por nenhum outro escritor (inclusive do sexo masculino) antes, em toda a história da humanidade. Escutar o nome dela é tremer na base, porque além da alta carga de poder que ela carrega, ela tem a capacidade de trazer esperança, em todo o sentido amplo dessa palavra. Expecto patronum que o diga.

Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação

Com isso, não havia nada menos do que o extraordinário a ser esperado por um filme como Animais Fantásticos E Onde Habitam, em cartaz nos cinemas de todo o país. A história é uma adaptação do universo de Harry Potter e centraliza em uma das obras citadas na saga, que batizaram o filme, e no personagem Newt Scamander (interpretado pelo sempre fenomenal Eddie Redmayne, vencedor do Oscar por seu papel como Stephen Hawking em A Teoria de Tudo), um magizoologista que viaja de Londres para Nova York com uma mala misteriosa. Logo descobre-se que o pequeno compartimento, na verdade, é enfeitiçado e esconde um universo gigantesco de animais míticos e fascinantes, estudados e cuidados por ele com afinco.

O problema todo acontece quando, ao entrar no cenário da cidade mais badalada dos Estados Unidos, alguns de seus animais lhe escapam e colocam em risco o mundo bruxo frente ao conservadorismo da população trouxa de mais de 70 anos atrás. O primeiro rompante acontece quando ele confunde sua bagagem com a de Jacob Kowalski (Dan Fogler), um homem simples que luta para conseguir abrir uma padaria. Logo os dois se entendem e toda a humanidade delicada e inocente de Jacob surgem, refletindo o mesmo olhar e reação compartilhadas pelo espectador: a do fascínio e do encantamento. Autoridades do mundo bruxo são acionadas em meio a uma série de protestos calorosos e desumanos, cujo movimento é impulsionado por Mary Lou Barebone (Samantha Morton), uma mulher amargurada que castiga os filhos adotivos sem motivos. Nesse meio tempo, os animais fantásticos de Newt representam um risco não só de exposição e ataques ao mundo mágico, mas também à sua própria vida e a vida dos animais inacreditáveis que tanto ama.

Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação

A trama conta com a presença firme e competente das atrizes Katherine Waterson e Alison Sudol, no papel das irmãs bruxas Porpentina e Queenie Golstein, que entram em cena de maneira majestosa e trazem mais delicadeza ao roteiro. Porpentina, aliás, é uma das peças-chave da história, desempenhando um papel extremamente importante que só reflete a capacidade de Rowling de atribuir o mesmo nível de singularidades, força e complexidade em personagens femininos e masculinos – uma perfeita definição de como a igualdade e a distribuição de papeis importantes entre os gêneros deve ser desenvolvida na literatura e no cinema.

O mérito de Rowling também está na sua dedicação em proporcionar o fascínio dos animais mágicos que, na realidade, são os verdadeiros protagonistas da história. Cada um deles leva as características biológicas primordiais de criaturas da nossa natureza, como pássaros, cobras, hipopótamos e até ornitorrincos, com poderes e identidades pessoais que refletem as expectativas frente à magia. É um poderoso poder de distração nas salas do cinema – um sopro de vida, vitalidade e sonho que andam perdidos em meio a tantas adaptações fracas e que ultrapassam o conceito de realismo pra chegar ao pessimismo que ultrapassa a realidade. Há as varinhas, os feitiços bem conhecidos e uma força obscura, tão cruel e semelhante àquela promovida pelos Dementadores, a ser enfrentada.

Crédito: Divulgação
Pausa pra lidar com essa fofura ♥ | Crédito: Divulgação

Com um elenco de peso, reforçado por nomes como Colin Farrel (que só reforça seu gosto por personagens complexos com certo grau de obscuridade), Jon Voight e Ezra Miller (de As Vantagens de Ser Invisível), boa trilha-sonora e direção impecável, Animais Fantásticos E Onde Habitam sabe mesclar a linguagem adulta, infanto-juvenil e infantil com maestria, tendo o poder de cativar diferentes tipos de público. Tudo do universo de Harry Potter é mencionado de forma discreta (e, não por isso, causa menos comoção), com citações inteligentes a Hogwarts e a bruxos como Alvo Dumbledore (ora essa, quem…). Vá ao cinema preparado pra muitas surpresas e uma dose estratosférica de fofura.

VAI LÁ
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Roteiro: J. K. Rowling
Direção: David Yates
Elenco: Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Dan Fogler, Alison Sudol, Colin Farrell, Ezra Miller, Samantha Morton, Jon Voight, Johnny Depp, Zoë Kravitz e mais.
Distribuidora: Warner Bros
Avaliação Final: ♥♥♥♥♥ (Excelente)

Advertisements

4 Comments Add yours

  1. Camila, você faz umas analises cinematográficas ótimas.
    Marquei seu blog em uma Tag Literária super legal, da uma conferida lá https://blogcoracaonomade.wordpress.com/2016/11/21/tag-literaria-4-elementos/

    1. camilahonorato says:

      Que linda, Lívia, obrigada! Amei sua tag e com certeza vou seguir e responder. ♥

  2. Lucia Trejo says:

    Concordo inteiramente com você mais acho que Eddie Redmayne fez um bom trabalho. Gostaria uma enciclopedia ilustrada com das criaturas de Animais Fantásticos e Onde Habitam. Adoro ler livros, cada um é diferente na narrativa e nos personagens. Adorei que fizeram a adaptação cinematográfica.

    1. camilahonorato says:

      Que linda, Lucia! Adorei seu comentário. Tô na expectativa de ver o segundo já. ♥

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s