Caindo na estrada: um passeio pelo Templu Zu Lai, em Cotia (SP)

O papa é pop – e o buda também! Não sigo uma religião propriamente dita, apesar de ter sido criada na fé católica, acreditar em Deus e fazer minhas orações constantemente. Apesar disso, tenho um profundo respeito por elas, acredito que suas filosofias vão muito além de passados históricos mórbidos ou lavagens cerebrais. Ainda que tudo tenha seu lado ruim, eu prefiro me ater às coisas boas. E eu acredito que as religiões têm o poder de acalentar quando os preceitos mais fortes da fé são valorizados.

Pouco conheço sobre os fundamentos do budismo. Participei de encontros do budismo nitiren (com a recitação do Nam-Myoho-Rengue-Kyo, que eles chamam de daimoku e que é a oração mais forte deles, o sutra). Sei, pelo pouco que estudei, que os preceitos básicos do budismo, desde o hinduísta até o japonês e chinês, é o de fortalecer o humanismo e valorizar a busca do indivíduo pela felicidade plena.

Aliás, felicidade é uma coisa que o ser humano está em busca constantemente – e eu acredito que, ainda que haja momentos difíceis, ela surge forte e tem o poder de transformar o dia das pessoas, além de estar presente nas pequenas coisas da vida.

IMG_20160221_151805621
Apresentação do Ano Novo Chinês no Templo Zu Lai, em Cotia (SP) / Foto: Camila Honorato

Indo para o que interessa: o Templo Zu Lai é focado no budismo chinês. Localizado em Cotia (pertinho de São Paulo) e inaugurado em 2003, o templo vem atraindo cada vez mais visitantes de uns tempos pra cá. E há um bom motivo pra isso: sua localização é ótima, bem pertinho da natureza, com uma ampla área verde e uma atmosfera única.

No último domingo (21/02), o que prevalecia no templo era o clima de festa: fevereiro é tempo de comemoração do Ano Novo Chinês. Então todo o silêncio que favorece a meditação foi substituído por música, apresentações de lutas e danças orientais e muitas outras coisas bacanas.

Durante esse evento, há diversas barraquinhas de comida vendendo yakissoba, bolinhos chineses (todos vegetarianos, vale ressaltar) e até raspadinha. Mas é preciso avisar: como a popularidade do templo vêm crescendo, em eventos desse porte o lugar fica bem cheio!

IMG_20160221_154449515
Um espacinho verde e relaxante no Templo Zu Lai / Foto: Camila Honorato

Nos demais dias do ano, o templo vale a visita pela atmosfera de paz que emana. Há muitas coisas bacanas pra conhecer em todo o lugar: além do templo em si, onde a tranquilidade e o silêncio reinam, há uma sala de meditação, um museu de arte budista (com muitas esculturas e objetos temáticos), uma lojinha, uma lanchonete e espaços ao ar livre para relaxar e até levar as crianças.

O restaurante local funciona até às 14h30 e serve opções veganas. Além disso, há uma fonte para jogar moedas e fazer pedidos, um incensário grande diante do templo, onde você pode fazer suas orações, e tantas outras coisas legais.

IMG_20160221_165002955
Eu e meu namorado lindão, Willian Siqueira, em um dos belos espaços ao ar livre do Templo Zu Lai / Foto: Camila Honorato

O passeio é ideal para quem está em busca de um pouco de tranquilidade e gosta de fazer caminhadas ao ar livre. É um lugar pra pessoas como eu, que amam a natureza!

VAI LÁ
Templo Zu Lai
Endereço: Estrada Fernando Nobre, 1461 – Jardim Pioneira – Cotia (SP)
Entrada: Gratuita (para almoçar no local, é preciso desembolsar R$ 30. A comida é à vontade)
Horário de funcionamento: de terça a sexta-feira, das 12h às 17h; sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 17h. Fecha segunda.
Avaliação: ♥♥♥ (Bom)
Mais informações: http://www.templozulai.org.br

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s