Crítica Musical: show de Bon Jovi e Nickelback em São Paulo foi impecável

Depois de um final de semana de sol intenso em São Paulo, o vento e a chuva deram as caras na cidade. Em um Morumbi cercado por milhares de pessoas, a má organização mostrou a que veio: portões que foram abertos somente duas horas antes do show de abertura, dificuldade no acesso à entrada, filas quilométricas formadas sem necessidade (e completamente afastadas dos portões de acesso), grades de metal aos montes que impossibilitavam o bom senso e seguranças que pouco trabalhavam pra melhorar a bagunça e o estresse de quem tentava entrar e não conseguia.

Na entrada, funcionários atrapalhados que não davam conta dos montes que chegavam no desespero. E na hora da saída, a chuva evidenciou a falta de preparo da equipe envolvida no evento e a infraestrutura duvidosa que abrigava o público. Mesmo com tantos contratempos, Nickelback e Bon Jovi fizeram apresentações gloriosas para uma plateia vigorosa, predominantemente bela e feminina.

bon jovi 1
Bon Jovi fez farra até debaixo de chuva | Crédito: G1/Divulgação

Pontualmente às 18h30, o grupo canadense deu uma entrada triunfal com Animals, do álbum All The Right Reasons, uma das músicas que mais destoam do rótulo de ‘pop rock chiclete’ e dos hits calmos que estouraram nas rádios.  Apesar de ter boas pancadas em seu repertório, sobretudo as faixas de Dark Horse, a banda apostou em hits conhecidos para cativar a plateia do Bon Jovi – e conseguiu. Vozes ecoaram pelo estádio em PhotographFar AwaySavin’ MeToo BadSomedayRockstar e How You Remind Me.

Um medley, intitulado T-Shirt Cannon, foi inserido no contexto do show com um lançador de camisetas apontado para a plateia enquanto o instrumental das músicas Side Of a Bullet e Because Of You, duas das minhas favoritas, eram tocadas. Apesar de achar bacana esse tipo de coisa, confesso que fiquei bastante decepcionada em não ouvir as músicas inteiras. E aproveito essa deixa para dar um recado aos críticos de música: entenderam como T-Shirt Cannon não é uma música, e tampouco um hit? (Risos). Antes de se deliciarem fazendo chacotas com uma banda que vocês não conhecem bem, tentem ao menos se dar ao trabalho de apurar. Acho que é o mínimo que um jornalista deve fazer…

Com uma apresentação cravada em 1h de duração, eu diria que os caras surpreenderam. Aproveitaram o pouco espaço que um show de abertura oferece para fazer um trabalho mais sólido, sem muita ousadia. Conversaram com o público, apresentaram músicas novas, falaram sobre os CDs e beberam pra descontrair e arrancar alguns gritos histéricos. Chad Kroeger se mostrou um frontman que sabe o que está fazendo, enquanto que o guitarrista Ryan Peake é o galã que arranca suspiros das moças, principalmente ao cantar um trecho de Figured You Out. Enquanto isso, o baixista Mike Kroeger conseguiu arrancar risos ao vestir uma capa de chuva enquanto o estádio todo era invadido pela água. No geral, os caras são bem completos, entrosados e afinados.

nickelback
O show competente do Nickelback mostra que eles não merecem a má fama que levam | Crédito: G1/Divulgação

Uma hora depois, foi a vez da grande atração da noite subir ao palco no meio de uma histeria incontrolável. Embalado por gritos agudos, o líder Jon Bon Jovi mostrou uma voz mais afinada do que a ouvida no Rio de Janeiro, abrindo com That’s What the Water Made Me, seguida por You Give Love a Bad Name – a primeira a levar o estádio abaixo. Durante toda a apresentação, a banda mostrou um bom entrosamento, marcado pelos bons substitutos do guitarrista Richie Sambora e do baterista Tico Torres, que se recupera de uma cirurgia. O último, aliás, viria a ser homenageado pelos fãs e pelo vocalista durante a apresentação, com algumas palavras emocionadas e vários cartazes.

Pensando no show como um todo, eu diria que ele é separado em dois grandes momentos: a primeira parte, mais contida, com algumas músicas dos trabalhos mais recentes do grupo, tais como Because We Can, mas que em vários momentos arrancaram uma reação extremamente calorosa, caso de It’s My Life e Bad Medicine. Se restavam dúvidas quanto ao entrosamento entre músicos e fãs ela foi dissipada com a inserção dessa música, que dividiu os riifs com trechos de Start Me Up, dos Rolling Stones (com Jon fazendo dancinhas divertidas para imitar Mick Jagger), e o clássico Shout, do The Isley Brothers. A reação energética do público rendeu elogios do cantor: “Vocês fizeram melhor do que o Rio”. Thanks, dude!

A segunda parte, por sua vez, despertou de vez quem ainda estava um pouco preguiçoso com a sequência Wanted Dead or Alive, que contou com um estádio inteiramente iluminado pelas luzes de celulares, Have a Nice Day e Livin’ on a Prayer, o momento mais bonito da apresentação toda, com um dos coros mais fortes que eu já ouvi ao vivo. Com duas horas cravadas no relógio, a banda já ensaiava uma despedida, mas parou pra escutar os pedidos incansáveis da plateia que implorava por Always.

bon jovi 2
O homi continua lindo, minha gente | Crédito: G1/Divulgação

Uma pequena reunião no palco definiu um segundo bis, com um cover de Oh, Pretty Woman, de Roy Orbison, e a animadaBorn to Be My Baby, que encerrou a noite. O público não foi atendido com aquela música especificamente, o que é compreensível depois do esforço brutal que o vocalista fez pra alcançar as notas mais agudas do hit durante o Rock in Rio. Mas em contrapartida, ganhou uns minutos de uma escolha mais, digamos, exclusiva.

Saindo do estádio debaixo de uma chuva torrencial, parei pra refletir sobre o que vira ali. E cheguei à conclusão que a nata mais xiita do rock precisa parar de diminuir bandas que tenham mulheres como a maioria dos fãs. Bon Jovi é só uma das muitas bandas que sofrem com críticas que o rotulam como “banda de mulherzinha”. Fica claro que os caras geralmente fazem o que o músico frustrado nunca foi capaz de fazer.

E viva a cabeleira e os gritos agudos!

Setlist Nickelback

1- Animals
2- Something In Your Mouth
3- Photograph
4- Far Away
5- When We Stand Together
6- Savin’ Me
7- Too Bad
8- Someday
9- T-Shirt Cannon (Side of a Bullet e Because Of You medley)
10- Rockstar
11- Figured You Out
12- How You Remind Me

Setlist Bon Jovi

1. That’s What the Water Made Me
2. You Give Love a Bad Name
3. Raise Your Hands
4. Runaway
5. Lost Highway
6. Whole Lot of Leavin’
7. It’s My Life
8. Because We Can
9. What About Now
10. We Got It Goin’ On
11. Keep the Faith
12. (You Want to) Make a Memory
13. Captain Crash & the Beauty Queen From Mars
14. We Weren’t Born to Follow
15. Who Says You Can’t Go Home
16. I’ll Sleep When I’m Dead
17. Bad Medicine

Encore:

18. Wanted Dead or Alive
19. Have a Nice Day
20. Livin’ on a Prayer

Encore 2:

21. Oh, Pretty Woman (Roy Orbison cover)
22. Born to Be My Baby

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s